quarta-feira, novembro 21, 2007

Babel - ou futuro da fala

Um verdadeiro homem só pode ser, com prazer e proveito, bilíngüe. Uma língua ainda que minuciosamente codificada nas suas regras e normas, é bastante difícil de dominar e difundir; duas são o limite humano de qualquer homem que não nasceu para se suicidar como filólogo da inutilidade.
Devemos transformar o inglês no latim do mundo inteiro. Para isso não basta ter uma grande população, mas também uma grande literatura e a capacidade de vir a ter uma literatura ainda maior.
(...)
Usando do inglês como língua científica e geral, usaremos do português como língua literária e particular. Teremos, no império como na cultura, uma vida doméstica e uma vida pública. Para o que queremos aprender leremos inglês; para o que queremos sentir, português. Para o que queremos ensinar, falaremos inglês; português para o que queremos dizer.
(...)
O português é (1) a mais rica e mais complexa das línguas românicas, (2) uma das cinco línguas imperiais, (3) é falado, senão por muita gente, pelo menos do Oriente ao Ocidente, ao contrário de todas as línguas menos o inglês, e, até certo ponto o francês, (4) é fácil de aprender a quem saiba já espanhol (castelhano) e, em certo modo, italiano - isto é, não é uma língua isolada, (5) é a língua falada num grande país crescente - o Brasil (podia ser falada de Oriente a Ocidente e não ser falada por uma grande nação).
.
(Fernando Pessoa. In: A Língua Portuguesa)

3 Anátemas

Blogger Priscila Lopes disse...

Babel lembra-me des-ordem, acima de qualquer Torre, refiro-me à biblioteca de Borges.

Gostei do seu blog, bastante inteligente.

Espero você no Cinco Espinhos, blog de críticas literárias em forma de literatura.

Toda semana, também, garimpamos a internet à procura do texto que valha a pena de um autor "desconhecido".

Comente. Vote em nossas enquetes. Participe nos ajude a fomentar o debate acerca de literatura "contemporânea".

Ah... braços
http://cincoespinhos.blogspot.com

9:34 PM, novembro 22, 2007  
Blogger Julia disse...

Poncito, sem dúvida o português é a língua mais rica e complexa das latinas, acho incrível.

E para mim, mais bela, também!

12:28 PM, novembro 23, 2007  
Anonymous http://lapisvirtual.blogspot.com/ disse...

Só porque você gosta do Paul Celan, gosto de você... "Diz a verdade quem sombras diz"...

5:36 PM, maio 05, 2008  

Postar um comentário

Criar um link

<< Home