sexta-feira, maio 02, 2008

Guido Cavalcanti II

Quem é esta a que toda gente admira


Quem é esta a que toda gente admira,
Que faz de claridade o ar tremular,
Com tanto amor, e deixa sem falar,
E cada um por ela só suspira?

Ah, Deus, como ela é, quando nos mira?
Que diga Amor, eu não o sei contar.
De tal modéstia é feito o seu olhar,
Que às outras todas faz que eu chame de ira.

Nem sei dizer do seu merecimento.
Toda virtude a ela está rendida,
Beleza a tem por Deusa e assim a exalta.

A nossa mente nunca foi tão alta,
Nem há ninguém que tenha tanta vida
Para alcançar um tal conhecimento.


(Guido Cavalcanti. In:Invenção)


(Tradução: Augusto de Campos)

1 Anátemas

Anonymous paulo de toledo disse...

oi, thiago.
bela seleção de poemas e imagens.
abrações

11:45 AM, maio 16, 2008  

Postar um comentário

Criar um link

<< Home