quinta-feira, abril 17, 2008

William Blake - The Tyger IV

O Tygre


Tygre Tygre, brilho em chamas,
Na selva da noite inflama,
Que imortal mão forjaria
Tua terrível simetria?

Que distante abismo ou céu
Tocou fogo aos olhos teus?
Com que asas voar ousas?
Em que mão tua flama pousa?

E que braço, & arte estranha,
Trançaram tuas entranhas?
E ao bater teu coração,
Que pés cruéis? & cruéis mãos?

Com que malho? Que limalha
É tua mente na fornalha?
Que bigorna? Que alcance
Teu terror mortal alcança!

Ao descerem os céus suas lanças
E lágrimas qual criança:
Sorriu ele à sua obra?
Fez-te e ao Cordeiro em sobra?

Tygre Tygre, brilho em chamas,
Na selva da noite inflama,
Que imortal mão forjaria
Tua terrível simetria?


(tradução: Thiago Ponce de Moraes)

1 Anátemas

Blogger Cecília Borges disse...

"E que braço, & arte estranha,
Trançaram tuas entranhas?"

Bem forte.

Bj, Thiago.

9:03 AM, abril 18, 2008  

Postar um comentário

Criar um link

<< Home