quinta-feira, agosto 30, 2007

Paul Celan IV

ERRÁTICO

Gravavam-se as tardes por
baixo dos teus olhos. Sílabas re-
colhidas pelos lábios - belo
círculo silencioso -
ajudam a estrela rastejante
a chegar ao seu centro. A pedra,
antes perto das têmporas, abre-se aqui:

assististe
à explosão de todos
os sóis, alma,
no éter.


(tradução de João Barrento)


[Paul Celan. In: A Rosa de Ninguém]


1 Anátemas

Blogger osrevni disse...

Valeu Thiago, continuarei acompanhando.

11:54 AM, agosto 30, 2007  

Postar um comentário

Criar um link

<< Home