sexta-feira, outubro 20, 2006

Um poema de Jason Campelo

É honra enorme receber um ataque poético.

Ainda mais de um grande amigo que se vai tornando nessa, principalmente, reta final.
Não bastasse o apoio no fechamento do Imp., o contista e tradutor Jason Campelo, me lança essa resposta às impressões que teve a partir de sua leitura.

Não há jeito melhor de revidar gesto literário. Só a arte sabe dizer sobre a arte.
E a mim poucas palavras sobram para agradecer devidamente.



(Não há momento resoluto)

Para Thiago Ponce

Puxa, me ausentar de mim nesses meio-versos!
De novo o fiasco de lê-lo qual quem dorme!
Repetir nessa presença sua inexistência de arte!
Retornar a te escrever no branco da minha leitura!
Voltar, sempre voltar (porque nunca se vai pra frente)
Cambaleia-se
E eu gostaria de reengolir essas palavras,
Sempre báquicas
Na boca dos poetas de verdade
Lêvedo, levedo, cerveja de minha cabeça
Ficar bêbedo de mim, como não me conhecesse
Como se quase eu todo, fosse um fígado novo
Como se me esvaísse em vasilha que esquecesse
Não me conhecer, depois de almas tão lívidas,
Surpreender-me cavalo, jockey, bola e as dores,
Sorrir de mim porque sou só jogos de menino
E, tal qual, encerrar-me numa caixa de cores
Ausentar-me de mim no silêncio dessas cores,
Qual a ausência no fluxo desses versos...
Fluxo?
Fluxo?
Fluxo?
Como, se o azul, o amarelo e o verde do seu silêncio
Não se ausentam do branco dos meus olhos?

5 Anátemas

Blogger ana rüsche disse...

que legal esses diálogos! bonito!

tua ausência devidamente marcada no peixe de aquário. saudades de ti na pça roosevelt.

beijinhos

ps.: o tal do poema entre ladrilhos da homenagem foi publicado numa antologia - depois te mostro.

12:57 AM, outubro 31, 2006  
Anonymous Felipe K. disse...

Merecida homenagem a ti, Ponce. Grande abraço.

5:21 PM, novembro 01, 2006  
Anonymous lisardo disse...

Ponce, responda o quanto antes essa mensagem!
Estou querendo falar com o pessoal da oficina; sobre dois projetos. Primeiro uma ajuda para escolher frases pro banner da propaganda da oficina. Que vão entrar numa imagem de um Coletivo(alusão ao nome da oficina: Coletivo Subverso). Ou quem sabe outras sugestões. Mas preciso de alguém da oficina, que me encontre segunda-feira no LER-UERJ, das 1:30 às 4h eu estarei lá!
A outra questão que eu quero tratar com o pessoal da oficina, é sobre a construção de um site ou um blog, para hospedar nossas produções.

Entre em contato com o e-mail: lisardo.lopes@gmail.com
Obrigado
gracias!

12:46 PM, novembro 03, 2006  
Blogger Leo Avila disse...

Como já disseram, merecida. Demais.

Ou nem tanto, já que você tem demorado tanto pra postar aqui!

Grande abraço!

3:10 AM, novembro 24, 2006  
Blogger Linda Graal disse...

Que enfim, a distância não existe nas veias saltadas dos versos...eles sempre se procuram...adorei nova mente......

2:08 PM, janeiro 07, 2007  

Postar um comentário

Criar um link

<< Home