quarta-feira, outubro 10, 2007

Bere'shith: A cena da origem II

9. E Deus disse ... § ... que se reúnam as águas ... §
... sob o céufogoágua ... § ... num sítio uno ......... §§
... e que se aviste ... § ... o seco ........ §§§
... E foi assim

10. E Deus chamou ao seco ... § ... terra ....... §§
.... e às águas reunidas ... § ... chamou mar-de-águas ....... §§§
.... E Deus viu ... § ... que era bom

11. E Deus disse ... § ... que vice a terra ... § ... de relva ... §
.... de erva ... § ... que gere semente ...... §§
.... de árvore-de-fruto .. § .. que dê fruto .. § .. de sua espécie .. §§
.... com a semente dentro ... § ... por sobre a terra ....... §§§
.... E foi assim

12. E a terra vicejou ... § ... relva ... §
.... erva que gera semente ... § ... de sua espécie ...... §§
.... e árvore que dá fruto ... § ... com a semente dentro .... §
.... de sua espécie ............ §§§
.... E Deus viu ... § ... que era bom

13. E foi tarde e foi manhã .... §
.... dia terceiro

14. E Deus disse ... § ... sejam luminárias .... §
.... no arco do céufogoágua ....... §§
.... para dividir .... §§ .... entre o dia ... § ... e a noite ..... §§§
.... E para ser quais sinais ... § ... para as estações .... §§
.... e para os dias ... § ... e os anos

15. E que sejam luminárias ... § ... no arco do céufogoágua .... §§
.... para iluminar ... § ... a terra ........ §§§
.... E foi assim

16. E Deus fez ..... §§ ..... os dias luzeiros ... § ... grandes ..... §§§
.... O luzeiro maior ... § ... para a regência do dia ..... §§
.... e o luzeiro menor ... § ... para a regência da noite ...... §§
.... e as estrelas

17. E Deus ... § ... o deu ... § ... ao arco do céufogoágua ..... §§§
.... Para iluminar ... § ... a terra

18. E para reinar ... § ... sobre o dia e sobre a noite ...... §§
.... e para dividir ...... §§
.... entre a luz ... § ... e a treva ......... §§§
.... E Deus viu ... § ... que era bom

19. E foi tarde e foi manhã .... §
.... dia quarto


(tradução: Haroldo de Campos)


(In: Bere'shith: A cena da origem)

4 Anátemas

Anonymous Lisardo disse...

Interessante vou ler o anteriores com mais calma depois... Não entendi direito a pontuação(CONVENÇÃO DE LEITURA) enfim melhor deixar isso pra depois.

4:49 PM, outubro 11, 2007  
Blogger Carol Marossi disse...

Esse eu não conhecia, Ponce. Deveras interessante, mas a pergunta é a mesma do seu amigo: a pontuação é assim?

No mais, curiosa para ler teus novos poemas, até porque estou numa crise produtiva das piores. Não estou conseguindo escrever nada e, quando o faço, saem coisas feias e tortas, para dizer o mínimo.

Talvez apareça por aí nos próximos feriados.

Beijocas paulistas,
Carol

2:36 PM, outubro 17, 2007  
Blogger Daniel Sampaio disse...

Thiago, esse poema é foda. Quando o li fiquei aloprado. É bom cotejar com a tradução da sociedade israelita, a do rabino... É a poesia criando o mundo. Espetacular.

abraços,
daniel sampaio

6:55 PM, novembro 02, 2007  
Blogger MC disse...

adoro essa tradução do haroldo!
muito, muito boa

beijo!

9:50 AM, novembro 04, 2007  

Postar um comentário

Criar um link

<< Home