sexta-feira, setembro 07, 2007

Ricardo Reis II

Olho os campos, Neera,
Campos, campos, e sofro
Já o frio da sombra
Em que não terei olhos.
A caveira ante-sinto
Que serei não sentindo,
Ou só quanto o que ignoro
Me incógnito ministre.
E menos ao instante
Choro, que a mim futuro,
Súbdito ausente e nulo
Do universal destino.


(Ricardo Reis. In: Odes de Ricardo Reis)

0 Anátemas

Postar um comentário

Criar um link

<< Home